distribuição por contrabando

sobre a rede capilar de afetosnele

A tiragem alta de 2.000 exemplares e o incentivo do PAC (Programa da Secretaria de Cultura do Governo do Estado) permitiram estruturar uma rede capilar para a distribuição inicial do livro, de forma afetiva, de mão a mão.

Selecionados colaboradores do projeto – dentre leitores, escritores, educadores – cada um recebe gratuitamente 10 exemplares do Acordados. E comprometem-se a:

  • Não desperdiçar os livros
  • Não os vender
  • Entregar entrega esses 10 exemplares para leitores, aos quais nunca chegariam esses livros, seja pela falta de divulgação da literatura na grande mídia, seja pelo preço absurdo do livro no Brasil, seja pelas livrarias blockbusters, seja por todo o sistema das oligarquias editoriais.

vanAssim, aproveitando-se o final do ano, por meio dessa rede capilar de afetos o livro chega às mãos de pessoas que nunca normalmente alcancaria. E coloca os queridos colaboradores num papel ativo e integrarão a própria história da publicação.

Total: participaram até agora 60 contrabandistas, ou seja 600 livros distribuídos dessa maneira, + 200 às bibliotecas públicas (viabilizado pela Secretaria) = 800 exemplares contrabandeados.ro

Assim, a Polly quer espalhar Acordados no ABC, a Lelê presentear sua irmã, o Ivan quer levar para Interlagos e o Berimba entregar para duas vizinhas, o Dirceu para seu aluno Marcos, a Márcia os levará para Vitória, o Edu os trará para fazer companhia aos Casulos, o Alex distribuirá entre sua turma na Justiça Federal (e o Marco e o Paulo no Tribunal), a Tânia entre seus colegas bancários, o Sentelhas para aqueles amigos que perderam o hábito de ler, a Cris inclusive quer colocar como condição que seus amigos contem o que acharam do livro. E tantos outros planos.dir

É importante lembrar que essa estratégia não resolve em nada o grande problema da distribuição de livros neste país ou mesmo o caráter perverso da literatura enquanto pura mercadoria. Contudo, coloca uma questão e por hora, nesse final de ano, isso já é relevante.

fabioO lançamento oficial do livro será dia 18 de janeiro de 2008, em São Paulo, quando será cobrado o preço de venda de R$ 5,00 (cinco reais) – quantia escolhida para prosseguir com o debate sobre a questão.

 

 


16 Respostas to “distribuição por contrabando”

  1. Olha as quatis, que lindas!

  2. Como sempre com cara de besta! [E olha que nem tinha bebido].
    E ó só, eschqueceu de avisarrr que a partir de seixta, Acordados também no Riiio. Paulischta é manéééé, maisch eschcreve bem, merrrrrmão, hahahaha.

    Beijos e sorte, amoreco!

  3. Ah, sim, e também Acordados no sertão: em breve, nas melhores livrarias. Rio Preto receberá seus exemplares.

  4. Ei, me inclua na lista dos contrabandistas!

  5. Estou semi-fora de contato com o mundo, muita correria. Conte comigo,e conte sempre!

  6. Já estou levando alguns exemplares para Minas Gerais no fim do ano, apesar de terem esquecido meu nome na lista! 😛
    Parabéns pelo livro, acabei de ler esta semana.

  7. conta bando
    cota de muamba
    bagulho bom
    cheira e faz magia
    no repasse
    místico, deu barato

  8. Excelente e curiosa idéia. Parabéns.

  9. […] Em dezembro de 2007, o patrocínio do PAC (Programa da Secretaria de Cultura do Governo do Estado) à edição do romance Acordados, permitiu que estruturasse uma rede capilar para a distribuição inicial do livro, de forma afetiva, de mão a mão, projeto denominado “Distribuição por Contrabando“. […]

  10. […] 2, Dezembro, 2008 Em dezembro de 2007, o patrocínio do PAC (Programa da Secretaria de Cultura do Governo do Estado) à edição do romance Acordados, permitiu que estruturasse uma rede capilar para a distribuição inicial do livro, de forma afetiva, de mão a mão, projeto denominado “Distribuição por Contrabando“. […]

  11. […] Ehhh! Finalmente um post zuperlegal, nada como receber contribuições! Lembram que no final do ano passado distribuí novamente Acordados? […]

  12. […] Hoje conto então sobre o Contrabando da Anna Marotti, para coroar a sexta-feira. E já esticar o findi. Reparou que esse ano teremos 2 sextas-feiras treze na seqüência? O que significará? Eu desisti de não-usar o trema? [+ sobre a “distribuição por contrabando” aqui] […]

  13. […] + sobre a distribuição por contrabando aqui […]

  14. Incrível Ana. Achei magnífica essa ideia e feliz por Maiara ter tido a iniciativa. São pessoas como vocês que fazem a diferença no mundo. Fiquei muito feliz com o livro e estou ansiosa para ler. Assim que o fizer dou meu parecer.

    Um beijo no seu coração

  15. […] Rosas. Não pude evitar em levar exemplares do Acordados contigo na capa e explicar o projeto da Distribuição por Contrabando, nem deixar de falar de […]

  16. Vamos contrabandear: como mandar exemplares da minha autoria e como receber os seus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: